Notícias

Compartilhe esta Notícia

Março Lilás – Mês da Conscientização e Combate ao Câncer de Colo de Útero

O mês de março marca um período de atenção especial à saúde da mulher. A campanha Março Lilás tem como objetivo, conscientizar a população sobre a prevenção e combate ao câncer de colo uterino, que é o terceiro tumor maligno mais frequente na população feminina, e a quarta causa de morte de mulheres por câncer no Brasil.  Para tirar algumas dúvidas, a ginecologista da Rede Primavera, Dra. Marina Nogueira, respondeu algumas perguntas que irão esclarecer sobre a doença.

Foto -

1) O câncer de colo do útero é um tipo de tumor que normalmente não provoca sintomas na fase inicial, mas à medida que a doença se desenvolve pode haver sintomas como sangramento vaginal fora do período menstrual ou após as relações sexuais, corrimento com mau cheiro, dor durante a relação sexual, dor abdominal e sensação de pressão na parte inferior da barriga. 

 

Quais os principais sintomas e causas do câncer de colo de útero?
Inicialmente a doença é assintomática, e a medida que evolui pode causar alguns sintomas, como:
- Sangramento vaginal anormal
- Sangramento menstrual mais prolongado que o normal
- Secreção vaginal com odor fétido, com sangue
- Sangramento após a menopausa
- Sangramento após a relação sexual
- Dor durante e após as relações sexuais
- Dor pélvica
E em doenças ainda mais avançadas, pode-se apresentar:
- Edema nos membros inferiores
- Problemas digestivos e urinários

A principal causa do Câncer do colo uterino é a infecção persistente pelo HPV, dos tipos oncogênicos, principalmente os subtipos 16 e 18.

 

2) O câncer de colo de útero, também chamado de câncer cervical, é causado principalmente pela infecção pelo vírus HPV, no entanto pode também acontecer em mulheres que não foram infectadas pelo vírus e que tem mais de 45 anos, fumam e fazem uso de pílula anticoncepcional por muito tempo, por exemplo.

Quando identificado nos estágios iniciais, o câncer de colo de útero pode ser tratado e tem cura? Qual a importância em consultar regularmente o ginecologista, fazer exames como papanicolau e colposcopia?


O exame de papanicolau é um exame de rápida execução, simples e de bixo custo, sendo a principal estratégia para prevenção e/ou diagnóstico precoce da neoplasia maligna do colo de útero. Então quando detectamos as chamadas lesões precursoras (que antecedem o aparecimento efetivo da doença), as chances de cura do quadro são de 100%. Quando já temos o diagnóstico do câncer em estágios iniciais, depende do estadiamento do tumor para definirmos o prognóstico (taxa de cura). 

 

3) É importante que seja verificado o estágio do câncer de colo de útero para que o médico possa indicar o tratamento mais adequado para combater o câncer e prevenir a evolução da doença e a ocorrência de metástases, que é quando as células cancerígenas se desprendem do tumor e passam para a corrente sanguínea, afetando outros órgãos. De acordo com o desenvolvimento do tumor, é possível classificar a doença em alguns estágios? Quais são eles?

 

O estadiamento do colo do útero é subdivido em quatro, sendo eles o I (o tumor está apenas no colo do útero), o II (o tumor já atingiu a vagina ou paramétrios- ligamento de sustentação do útero localizado lateralmente a ele), o III (o tumor já localiza-se comprometendo toda a vagina e/ou todo o paramétrio e/ou linfonodos pélvicos) e o IV (em que o tumor já disseminou-se para bexiga e/ou reto e/ou a distância como pulmão, fígado).

 

4) A principal forma de se prevenir o câncer de colo do útero, é através da vacina contra o HPV, que pode ser encontrada em postos de saúde e clínicas particulares. Como e quando tomar a vacina contra o HPV? E a importância do uso de preservativos nas relações sexuais?


A vacina contra o HPV é disponibilizada pelo Ministério da Saúde para adolescentes, meninos e meninas, entre 9 e 15 anos. Pessoas que convivem com HIV, transplantados, pacientes em tratamento oncológico e imunossuprimidos podem tomar a vacina até 46 anos.
Na rede privada, todas as pessoas podem usufruir da vacina até os 46 anos.

 

5) O diagnóstico do câncer de colo do útero é feito pelo ginecologista através do exame pélvico e da avaliação da história familiar e de saúde da pessoa. Durante a consulta ginecológica, poderá ser realizado o toque vaginal e avaliação da vagina e do colo do útero. Caso sejam identificadas alterações, é solicitada a realização de uma biópsia do colo do útero? Como é feita a biópsia?

 

A bióspia pode ser realizada em consultório, não precisa de preparo e nem de anestesia. Em alguns casos, o procedimento requer uma cirurgia de alta frequencia (CAF) que é uma técnica em que realizamos a retirada de uma parte do colo do útero, porém este necessita de anestesia. 

 

6) O tratamento para o câncer de colo do útero varia conforme o estágio da doença, o tamanho do tumor, se existem metástases da doença, a idade e o estado de saúde geral da mulher. Quais são os tratamentos indicados em cada fase?


Nas fases iniciais em que o tumor é pequeno e restrito ao colo uterino, podemos realizar uma cirurgia. Mas nos demais estadiamentos, em que o tumor é grande, invadiu a vagina, paramétrio e/ou outros órgãos, resta realizar a radioterapia associado a quimioterapia. Mas lembrando que não quer dizer que não pensamos em cura, a cura é sempre o pensamento inicial.

Este site usa cookies para fornecer a melhor experiência de navegação para você. Para saber mais, basta visitar nossa Política de Privacidade.
Termo de Uso.
Aceitar cookies Rejeitar cookies
DPO/Encarregado de Dados: Lara Emanuelle Batalha Moreira Nery Castro
Contato: [email protected]
Obs. Esse e-mail tem a finalidade de receber informações, solicitações ou reclamações relacionadas ao Tratamento de Dados Pessoais feito pela Rede Primavera. Para envio de currículos e solicitação de vagas devem usar o link Trabalhe Conosco disponível no site.